quarta-feira, 28 de julho de 2010

retalhos da casinha

Quando me mudei e comecei a escrever sobre a odisseia que foi alugar e ocupar um novo apê, a doméstica, criativa e artesanal Telma, do http://aindaideiastortas.blogspot.com, me perguntou se eu não tinha tirado fotos da mudança.

Dei um tapa na testa e bateu aquele arrependimento, pois não tirei uma foto sequer!

Me prometi que assim que eu ajeitasse a casinha (Nouveau chama assim o apartamento) faria uma sessão de fotos digna de book de 15 anos!

A correria do dia-a-dia é grande, mas promessa é promessa! Depois da caminhada, comprei umas flores e enfeitei, enfeitei, enfeitei! #caubyfeelings

Tirei umas fotos do celular mesmo, pra ficar mais fácil de postar.

Então, seguem aí as últimas providências pra deixar a casinha um lar digno de xuxus!



O "moço do chapeú"
Logo na entrada coloquei o cabideiro que ganhamos de presente. Muita coisa a gente ganhou de presente, então a casa tem uma cara inevitável de sucateada, mas eu adoro!
Já li em revistas de decoração que é legal misturar mobilia de várias procedências, estilos, materiais...

Se for por isso, a XuxuLand (mais um dos apelidos do apartamento) é um ícone do design de interiores! XD

Nouveau chama o cabideiro de "moço do chapéu". Acho engraçado, mas confesso que esses dias cheguei em casa e tomei um susto porque confundi o cabideiro com alguém se esgueirando na escuridão! Dó de mim mesma...

Na cômoda fica o interfone, meio de comunicação pelo qual a gente se estressa com o síndico por conta da instalação da Via Embratel (isso vai dar novela!), as contas a pagar (ai, mamãe!) e as nossas fotos. Em cima, o quadro de avisos de metal super teen serve pra nos lembrar de quantas coisas tensas tem pra se comer no bairro e as micas e releases de peças e exposições que a gente foi ou vai. Ali ficam muitas das dicas culturais que eu posto aqui no blog pra vocês! ;)

Aquele porta-retrato de joaninha Nouveau me deu em um passeio na SAARA e o menininho é o próprio Sr. Xuxu! Gracinha de menino, né? =D


A garrafa de Absolut Peach esvaziada no meu baile de formatura em 2009 virou jarro de flores.

O sofá é pra ser estofado novamente, mas enquanto isso não acontece, ele ganhou uma mantinha pra disfarçar sua longevidade alcançada.

O banco foi outra doação muito benvinda. Em cima dele, a latinha da Nestlé que um dia portou um ovo de páscoa hoje ganhou uma flor-de-maio.

Assim como o sofá, o ar-condicionado, encostado ali no canto, está na lista de pendências da xuxuland, esperando dias mais quentes pra enfim ser instalado pelo seu Zezinho, porteiro do prédio aqui ao lado.




Em cima do sofá coloquei uns quadrinhos que pintei. Trouxe tintas, pincéis e telas pro novo apê, mas quem disse que já deu tempo de pintar? Mal arranjo tempo pra pintar minhas unhas!

As telas emolduradas pintei quando tinha uns 10 anos e a do meio, há alguns meses.

Se for comparar as telas, dá pra notar que não fiz muito progresso, pelo contrário. =/

Mas tá valendo!

A prova da involução


Não concebo uma casa sem plantas, por menores que sejam. Já é demais suportar a vida sem um mamífero peludo quadrúpede me pedindo atenção e carinho.

A mini-samambaia dá um toque verde na madeira do rack e em cima do rádio o carrinho do Nouveau tem uma joaninha presa por um alfinete ou joaninha, como a gente chama lá no Rio Grande do Sul!

E o meu incensário que a alergia do Nouveau adora. #NOT

O primeiro detalhe
O móbile que comprei há uns anos em Paraty ganhou a janela da Xuxuland.

Joaninhas por todo lugar =)

Na cozinha, o fogão tem mais pimentas que as receitas.

Nós até ganhamos um fogão de segunda mão da família do Nouveau, mas por conta da lava-roupas, que tomou o lugar do fogão, na entrada do apartamento, compramos um fogãozinho de acampamento, que nos serve muito bem ali em cima da pia. Se a pia não fosse tão comprida, talvez isso seria diferente, mas acaba que o fogãozinho cumpre bem seu papel.



Essa garrafinha originalmente tinha suco de uva concentrado, mas antes mesmo de pensar em me mudar olhei pra ela com outros olhos e hoje ela enfeita o banheiro da Xuxuland, agraciado com uma fitinha de cetim.

Queria achar umas flores de plástico bonitas pra colocar no lugar dessas, mas ainda não achei bonitas o suficiente.

A xuxuland precisa de muita melhoria ainda, mas já é minha casinha, NOSSA casinha, e por conta disso, fica cada dia mais gostosa!

E vocês, gostaram?

10 comentários:

Débora Gauziski disse...

Ai, que FOFAAAA a Xuxuland! Amei! Que saco, nunca consigo visitar vocês! Dammit! Adorei o estilo da casa de vocês, tá o máximo! E adorei o texto também, tá super bem escrito, o máximo! Mil beijos e muitas saudades de vocês dois!

Juliana disse...

Prima A-DO-REI!!!! Xuxuland parece ser uma delícia, pra comprovar preciso ir aí fazer uma visitinha hehehe
Como já falei, espero q vcs possam ser mega felizes, afinal pessoas especiais merecem a felicidade né?!
Ahhhhh..... o texto ficou mto legal, parabéns!!!!

Saudades
Xuper bju pra vcs!

e-gor disse...

Como a casinha também é minha, já digo que ambas estão mais do que convidadas! Ju quando vier ao Rio de novo, e Débs tá intimada a fazer uma visita PRA ONTEM! Hahaha

E minha xuxu escreve bem mesmo. Sempre disse isso a ela, e ela deve saber disso muito bem também, mas adora fazer um doce e dizer que nem é tanto assim. Inflem o ego dela, por favor! hahaha

Igor disse...

Cara, a casa de vcs tá muito bem montada. Fico pensando aqui que, dentro em breve [será?], eu saio e casa e vai ser minha vez de ficar preocupado com essas coisas de adulto... Por enquanto, moro com meus pais e meus irmãos, e curto bastante. Mas confesso que sinto falta de um espaço pra chamar de meu. =DD

No mais, a decoração com peças reinventadas tá muito bacana, de verdade. =DD

Bjos!

telma disse...

ontem pintei as unhas. cinco meses depois, sobrou tempo.
vida nova demanda esforço, tempo, neuronios, mas é uma delicia, e no final todas as coisinhas que a gente gosta de fazer ficam pra depois. mas não se preocupe: o depois chega, viu?
vendo as fotos pensei o quanto a sua casa é uma típica casa de carioca, né? pq vendo a sua eu pensei na minha que, mesmo não sendo o objetivo, é mais sóbria, cinza. estranho, né?

e insisto: fotografe, escreva, registre TUDO!
beijo beijo e em novembro a gente vai visitar vcs!

telma disse...

pronto, postei!

Cláudia I, Vetter disse...

pois justo;
quando a gente muda, as coisas se transformam, e quando são adentro, elas se resolvem ou deixam de ter nomes que se expressam...
acho que é por isso que a gente tem um sentir maior que qualuqer tamanho.

e bem por isso, quando falo da voz, da gargannta e de ritmo que não compele à garganta mas pulsa nela; nem sempre é amor, mas uma angustia de viver inenarrável.
e não sei se das mudanças se exige tempo ou coragem pra expirar a essência de um sentido só.

muito delicado...
mas nem por isso com menos arte.

;)

beijo!

Adriano Sanches disse...

Xuxuland ruuuuuules!!!!!!!


Muito legal!! Vcs merecem amados!! :D:D

Fern. disse...

Ah, que bom que vcs todos gostaram, mes xuxus! Todos estão sumariamente convidados a visitar, estejam vocês a duas ruas daqui, doze bairros, a uma ponte aérea ou no Pantanal, óquei???

Telminha, acho que embora a procedência do local influencie na decoração, acho que o colorido da casa vem mais desse improviso e sucateamento que qualquer coisa! Hahaha! Se eu pudesse seguir uma paleta de cores, seria ótimo, mas ainda não foi possível. Mas um dia será, certeza!
Mas acho que vc tem razão, sim, casas à beira-mar tem uma tendência à informalidade mesmo.

Fern. disse...

Claudinha, minha querida!
Acho que as mudanças exigem demais da gente: tempo, coragem, compreensão de nós mesmos e a criação de um novo pequeno mundo que nem sempre estmoas preparadas pra parir. Mas cabe a nós tomarmos um rumo e darmos o primeiro passo pra escrever uma nova página.

Beijos mil e saudosos de ti!

Postagens populares